domingo, 24 de outubro de 2010

Escolhas?



Às vezes a vida nos dar oportunidades de conhecermos pessoas bem diversificadas, em gostos, produção, ostentação.
Umas bem diferentes das outras, lindas, feias, outras cultas, outras simples.
Uma não serve porque é gordinha, outro porque é peludo, outra porque fuma e já tem os seios caídos, ou fala demais!!!!
O ser humano escolhe amigos e amor, como se estivesse escolhendo uma fruta na feira (esta serve, esta é meio tortinha) depois diz: Ninguém me ama ninguém me quer que vida ruim não é?
Amor não é material, não é beleza externa, amor é luz interna, é dedicação, é ajuda divisão, Ninguém ama outra pessoa somente porque ela é educada, veste-se bem.
Isso são só referenciais.
Ama-se pelo cheiro(Ou cheiros) pelo mistério, pelo encontro de almas, pela paz e o valor que o outro lhe dá.
Ama-se pelo tom de voz, pelas batidas do coração, que se revela quando menos se espera." ama-se como pela união das chamas de duas velas encostadas uma na outra, que vão virar uma única chama.Mesmo que seja breve!!!!


Noite de muita chuva, perfeita para um papo com amigos, um bom vinho, filme, pipoca.Vontade de escrever!


A todos , um bom fim de semana!!!!! beijos

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Um sonho pra mim



Você é assim,
Um sonho pra mim,
E quando eu não te vejo.
Eu penso em você,
Desde o amanhecer,
Até quando eu me deito.
Eu gosto de você.


E gosto de ficar com você.
Meu riso é tão feliz contigo.
O meu melhor amigo é o meu amor.


E a gente canta,
E a gente dança
E a gente não se cansa.
De ser criança,
A gente brinca,
Na nossa velha infância.


Seus olhos meu clarão.
Me guiam dentro da escuridão.
Seus pés me abrem o caminho.
Eu sigo e nunca me sinto só.


Você é assim,
Um sonho pra mim,
Quero te encher de beijos.
Eu penso em você,
Desde o amanhecer,
Até quando eu me deito.


Eu gosto de você,
E gosto de ficar com você.
Meu riso é tão feliz contigo.
O meu melhor amigo é o meu amor.


E a gente canta,
E a gente dançar,
E a gente não se cansa.
De ser criança,
A gente brinca
Na nossa velha infância.


Seus olhos meu clarão,
Me guiam dentro da escuridão.
Seus pés me abrem um caminho.
Eu sigo e nunca me sinto só.


Você é assim, um sonho pra mim, você é assim.
Você é assim, um sonho pra mim, você é assim.

( Tribalistas)

A cada dia mais apaixonada por você, pelo seu rostinho, sua voz que me chama quando eu adentro em nossa casa.Penso como você será e oro todos os dias da vida, para eu ficar muitos e muitos anos ao teu lado, nessa terra. Como é bom te ter, aquele vazio acabou, sumiu. E hoje me sinto completa.Doida para te ver falando, indo a escola, conversando. Só agora, eu entendo o verdadeiro amor. Amor, daquele que não tem fim, forma, tamanho. Meu filho, pedaço de mim, mamãe ama.

Gardênia Cavalcanti

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

"Eu gosto do impossível, tenho medo do provável, dou risada do ridículo e choro porque tenho vontade, mas nem sempre tenho motivo. Tenho um sorriso confiante que às vezes não demonstra o tanto de insegurança por trás dele. Sou inconstante e talvez imprevisível. Não gosto de rotina. Eu amo de verdade aqueles pra quem eu digo isso, e me irrito de forma inexplicável quando não botam fé nas minhas palavras. Nem sempre coloco em prática aquilo que eu julgo certo. São poucas as pessoas pra quem eu me explico..."


Bob Marley

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Já escondi um amor com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.

Já escondi um amor por com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade... Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco q eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!

Clarice Lispector