sexta-feira, 17 de junho de 2011












Quer saber de uma coisa? Tudo pode ser bom, ruim e principalmente assim assim. Tudo ao mesmo tempo ou não, e não necessariamente nessa ordem. Bom é chegar na praia à tardinha, anuncio de por de Sol, a água de ondas mansinhas. Jogar bola na espuma e sob o céu encaixa como se fora Tafaréu. É bom também quando começa a chover e as gotas fazem cócegas na superfície do mar.Como se um cardume infinito prometesse matar a fome de todo o Vidigal, Rocinha, Cidade de Deus e Vigário Geral. Ruim é lembrar daquele amigo que de prancha na mão morreu de um beijo roubado de um raio, da lembrança a correria.O medo... o medo... medo é bom, ruim é o medo de ter medo! Bom voltar trocar chuva por chopp e passar atrás da pelada.A bola vai pra fora e como na crônica de Rubem Braga sobra pra você. Que mata no peito faz embaixadinha e devolve redondo... Num chute perfeito. Ruim é a fisgada na coxa sair mancando disfarçadamente...A vergonha de ta decadente não é ruim, ruim é o orgulho que se nega a reconhecer a decadência. É bom a cidade estranha em que você nunca esteve e sabe que nunca mais vai voltar.E nesse lugar você tem uma obrigação sem graça que cumpre com estilo e precisão traçando um dia perfeito no arco do tempo. Quando cai a noite é bom tomar um banho e sob o chuveiro é bom sentir saudade, ruim é não ter saudade, e como é bom sair sem direção pelas ruas da cidade pensando no que você fez da sua vida e no que a vida fez em você.Bom é sonhar, realizar não é tão bom, mas ruim mesmo é não realizar.O fim de um grande amor é muito, muito ruim, um grande amor não tem fim! Bom é amar, ruim é amar... Bom é encarar a vida com fantasia. Quando um poeta desaparece é bom colocar chapéu de Bogar que tudo pode solucionar... Ruim é encontrar o precipício, morrer não deve ser tão ruim assim... E pode ser bom falar sobre bom e ruim, e pode ser pior assim assim... Bom!Pedro Bial

Mude









"Mude. Mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade. Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa. Mais tarde, mude de mesa. Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua. Depois, mude de caminho, ande por outras ruas, calmamente, observando com atenção os lugares por onde você passa. Tome outros ônibus. Mude por uns tempos o estilo das roupas. Dê os teus sapatos velhos. Procure andar descalço alguns dias. Tire uma tarde inteira pra passear livremente na praia, ou no parque, e ouvir o canto dos passarinhos. Veja o mundo de outras perspectivas. Abra e feche as gavetas e portas com a mão esquerda. Durma do outro lado da cama... depois, procure dormir em outras camas. Assista a outros programas de TV, compre outros jornais... leia outros livros. Viva outros romances. Não faça do hábito um estilo de vida. Ame a novidade. Durma mais tarde. Durma mais cedo. Aprenda uma palavra nova por dia numa outra língua. Corrija a postura. Coma um pouco menos, escolha comidas diferentes, novos temperos, novas cores, novas delícias. Tente o novo todo dia, o novo lado, o novo método, o novo sabor, o novo jeito, o novo prazer, o novo amor, a nova vida. Tente. Busque novos amigos. Tente novos amores. Faça novas relações. Almoce em outros locais, vá a outros restaurantes, tome outro tipo de bebida, compre pão em outra padaria. Almoce mais cedo, jante mais tarde ou vice-versa. Escolha outro mercado... outra marca de sabonete, outro creme dental... tome banho em novos horários. Use canetas de outras cores Vá passear em outros lugares. Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes. Troque de bolsa, de carteira, de malas, troque de carro, compre novos óculos, escrevas outras poesias. Jogue fora os velhos relógios, quebre delicadamente esses horrorosos despertadores. Abra conta em outro banco. Vá a outros cinemas, outros cabeleireiros, outros teatros, visite novos museus. Mude. Lembre-se que a vida é uma só. E pense seriamente em arrumar um novo emprego, uma nova ocupação, um trabalho mais light, mais prazeroso, mais digno, mais humano. Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as. Seja criativo. E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa, longa, se possível sem destino. Experimente coisas novas. Troque novamente. Mude, de novo. Experimente outra vez. Você certamente conhecerá coisas melhores e coisas piores do que as já conhecidas. Mas não é isso o que importa. O mais importante é a mudança, o movimento, o dinamismo, a energia. Só o que está morto não muda!"Pedro Bial
Escreva a Sua HistóriaEscreva a sua história na areia da praia,Para que as ondas a levem através dos 7 mares;Ate tornar-se lenda na boca de estrelas cadentes.Conte a sua história ao vento,Cante aos mares para os muitos marujos;Cujos olhos são faróis sujos e sem brilho.Escreva no asfalto com sangue,Grite bem alto a sua história antes que ela seja varrida naManha seguinte pelos garis.Abra o peito em direção dos canhões,Suba nos tanques de Pequim,Derrube os muros de Berlim,Destrua as cátedras de Paris.Defenda a sua palavra,A vida nao vale nada se você nao tem uma boa história pra contar.Pedro Bial

Um dia de domingo






E Com vocês , o mundo ficou mais colorido. A vida ficou bem melhor. São dias mais leves , dias com mais amor. Vocês estão me ajudando a ser a cada dia melhor.


Rio de Janeiro, 12 de junho.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Juju




Minha Juju;

Assim chamava você, Juju que lembra Jujuba, de doce, de vontade de morder!
Sempre, onde eu estivesse, parava e pensava naquela casa de esquina, rua larga, rua que muitas vezes em minha infância guardou tantas risadas, gritos, brincadeiras.
Juju, ainda sinto quando fecho os olhos, o cheiro gostoso de suas comidinhas, e o meu doce de leite? Hummmmm, ai, meu doce de leite.
Achava que você iria ser ainda mais forte, e quando no Natal te disse que iria te ver, nem imaginava que seria o nosso adeus.
Tia, pensar em você só me lembra do olhar mais terno que senti os dedinhos gordinhos, abraço gostoso.
Os dias agora ficarão mais tristes quando pensar em você é mais um vazio que abre no peito, mais um de tantos vividos por nós, não é verdade?
Imagino eu, aqui em meu canto (distante) como você deve ter chegado ao outro lado, na vida verdadeira, para onde todos nós vamos um dia.
Ai minha tia, eu tenho certeza, que onde você está, tem flores lindas.
Tenho certeza que os nossos, te receberam com muito amor.
Para alguém que te amava tanto (meu pai) eu te peço que o abrace por mim.
A vovó Rita (sua irmã) diga que mesmo não a tendo conhecido, que eu a amo, pela imagem que me passaram, pela história de vida.
Quero que fique em paz, sabendo que nós aqui te amamos demais, que só temos lembranças boas de vida.
Tia Juju, vou sentir falta de apertar, colocar no colo onde um dia fui tão ninada.
Mas, penso eu, e tenho certeza, nada nessa vida é eterno. Então minha tia, um dia nos encontraremos para comemorarmos quem sabe, um natal, o seu aniversário? Ou apenas a sua existência, não apenas nessa vida terrena, mas como anjo iluminado que é sempre será. Sempre e pra sempre...