terça-feira, 6 de novembro de 2012

Meu confidente

E quando eu era criança senti medo para fazer algumas coisas ou tarefas que por muitas vezes achava que iria conseguir sozinha.Mas no momento de realiza-las me sentia incapacitada eu simplesmente chamada meu pai, mãe. Essas pessoas para mim eram meus defensores, protetores, amigos e ajudadores, além de pais. Assim, hoje, sempre que me sinto incapaz, ou temendo algumas situações que muitas vezes aos meus olhos carnais parecem fáceis, mas sei que não são. Eu chamo aquele que pra mim é meu pai amado, querido, amigo e leal companheiro. A fé me faz crer que  JESUS é o meu amigo certo e confidente verdadeiro. Simples falar com ele! Olhando para o céu, em um banho de sol, mar, em casa, deitada, sentada, não importa a posição e sim o coração. Assim eu confidencio as minhas maiores dúvidas e segredos e até as raivas, medos, pois sei que para alguém que me conhece desde o ventre de minha mãe, não será surpresa absolutamente nada que eu falar. ELE não irá me julgar, nem tentar me manipular ou fingir que gosta de mim. Com essa fé, conforto e muitas vezes contra aqueles que não acreditam, eu sigo confiante que não importa religião (isso nada tem haver) cor, condição social.E logo em seguida, meu coração se acalma e me sinto mais confiante para uma caminhada mais longa e com cabeça erguida e coração leve. Assim retomo o remo do comando e novamente coloco meu barco para enfrentar as ondas e seguir.
 Dividindo com vocês meus pensamentos .